O antigo Aterro da Ribeira, lixão a céu aberto, em que os resíduos sólidos eram descartados até julho de 2015 foi transformado em uma área de descarte adequado de resíduos sólidos, e incentivo à sustentabilidade, por meio da construção do Centro Ambiental Ribeira.

Localizado em São Luís/MA, o Centro Ambiental Ribeira foi inaugurado no dia 15 de dezembro de 2020 e é um marco para a cidade. Resultado de investimentos na gestão de resíduos sólidos, irá garantir o aproveitamento de um terço de todo o resíduo gerado na cidade diariamente.

Instalado em uma área de 60 hectares, o Centro Ambiental Ribeira conta com quatro estruturas em sua planta: o Galpão de Triagem de Materiais Recicláveis, que permitirá a reciclagem de até 10 toneladas/dia de papel, papelão, vidro, metal e plástico; o Pátio de Compostagem de Resíduos Orgânicos, em que serão processadas 90 toneladas mensais de frutas, legumes e verduras, recolhidos de feiras livres e mercados públicos, além dos resíduos de poda e capina, cujo adubo fabricado será doado aos pequenos produtores rurais para fortalecer a agricultura familiar; a Usina de Beneficiamento de Resíduos da Construção Civil, que tem capacidade de processar até 7 mil toneladas mensais de resíduos, produzindo até 6 subtipos de diferentes insumos, material que voltará para a cadeia produtiva em obras municipais; e o Centro de Educação Ambiental, em que estudantes de escolas públicas da rede municipal, estadual e privada, e a população em geral, poderão ser atendidos por atividades que incentivem uma mudança de hábito em relação à geração de resíduos.

Estiveram presentes na inauguração do Centro Ambiental Ribeira o Diretor Presidente da Vital, Antonio Carlos Salmeron, os Diretores Hudson Bonno e Ricardo Farias, o Gestor Executivo Regional Rogério Calazans e o Gerente de Contrato da SLEA – São Luis Ambiental, André Neves M. Vianna.

Vital ganha Prêmio Notorius 2020

A Vital Engenharia Ambiental, através de sua unidade M.A. Ipatinga (MG), recebeu o Prêmio Notorius Mérito Especial 2020, pela excelência do trabalho realizado durante este período da pandemia da Covid-19.

O prêmio criado pela Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e de Prestação de Serviços de Ipatinga (Aciapi) e pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), foi conferido à empresa como um reconhecimento à superação dos grandes desafios impostos para manter a qualidade na prestação dos serviços essenciais de limpeza urbana.

Em sua 14ª edição, diante do cenário atípico, a premiação deste ano teve um formato diferente. A Aciapi e a CDL decidiram por homenagear todos os associados, como forma de reconhecer todo o esforço e a dedicação para superar todos os desafios trazidos pela pandemia.

Claudio Zambaldi e Amaury Gonçalves, presidentes da ACIAPI e da CDL, destacaram que “em um ano tão difícil e desafiador para empreendedores e empresas, as instituições não poderiam deixar de reconhecer a competência, dedicação e capacidade de superação de cada um dos premiados”.

Excepcionalmente, a solenidade de entrega do prêmio não pode ser feita presencialmente. Felipe Prest Bernabe e Jeandro Pereira, representantes da Vital que receberam a distinção, estenderam os agradecimentos a toda a equipe da M.A. Ipatinga, que tornaram o reconhecimento possível.

CGA JUPARANÃ JÁ EM OPERAÇÃO

A Vital acaba de iniciar as operações da Central de Gerenciamento Ambiental Juparanã (CGA Juparanã), no município de Linhares (Espírito Santo). A nova unidade tem capacidade para comportar até 915 toneladas por dia de resíduos, possibilitando atender toda a região norte e oeste do estado.

A implantação e operação da Central de Gestão Ambiental de Linhares vêm ao encontro das necessidades de infraestrutura do município e da região.

Para a implantação da CGA de Linhares, a Vital contou com os serviços da consultoria CTA – Serviços em Meio Ambiente Ltda., para um minucioso estudo de impacto ambiental na região para que pudesse obter o licenciamento para o empreendimento. O estudo está disponível para consulta em www.iema.es.gov.br e levou em consideração múltiplos aspectos em seu diagnóstico ambiental.

A cidade de Santana do Paraíso (MG) acaba de ganhar uma usina de biogás para atender aos consumidores de pequeno porte. O empreendimento, uma parceria entre a Vital Engenharia, a ENC Energy Brasil e a Órigo, tem a capacidade de geração de 1MW.

A energia é gerada a partir do biogás originário da decomposição do lixo orgânico depositado no aterro sanitário, operado pela Vital Engenharia. O biogás é uma mistura de gás metano e dióxido de carbono, que é produzido pela decomposição de resíduos orgânicos na ausência do oxigênio.

Essa é, sem dúvida, uma ação muito positiva para o meio ambiente. Mas os benefícios sociais são inúmeros, destacando-se que além de levar uma energia mais limpa para os consumidores, é possível também reduzir o cheiro do metano nas proximidades. Vale destacar que a atividade de queima e geração de energia, a partir do biogás, gera créditos de carbono.

Uma segunda etapa do projeto já está programada para 2021, quando será instalado mais um motor de 1 MW.

TOPO